marcha nupcial

{Celebrante de Casamento}

Sinônimo de “música para casar“, a marcha nupcial é mais uma das tradições iniciadas na Era Vitoriana: para o casamento de sua filha mais velha, Vitória Adelaide, com o Príncipe Frederico Guilherme da Prússia em 1858, a Rainha Vitória selecionou a trilha sonora de um dos trechos da peça “Sonhos de uma Noite de Verão”, de William Shakespeare. A música havia sido composta por Felix Mendelssohn, músico que havia se apresentado no Palácio de Buckingham em várias oportunidades e de quem a Rainha era declaradamente fã.

Em sua época, a Rainha Vitória era tida como referência de moda e comportamento e, assim, a exemplo das outras tradições vitorianas de casamento (as outras estão aqui e aqui), a composição rapidamente se tornou sinônimo de marcha nupcial e ainda hoje é bastante utilizada para a entrada da noiva.

SIMples-producao-lapis-de-noiva (134)

aperte o play: Marcha Nupcial de Mendelssohn


Uma outra versão da história conta que a a marcha de Mendelssohn foi utilizada para a saída da Princesa Vitória Adelaide, e não para sua entrada: no livro de Laura Crockett, “Wedding Cerimonies for the Historically Inclined” (sem tradução para o português) descobrimos que a entrada foi feita, na verdade, ao som de uma música composta pelo Maestro Richard Wagner para a Ópera Lohengrin: embora menos comum no Brasil, essa composição também é uma conhecida cantiga de roda: lá vem a noiva, toda de branco…

aperte o play: Marcha Nupcial de Wagner

Seja por causa de uma letra romântica, seja porque a música escolhida fez parte da história do casal, é cada vez mais comum noivas que optam por outras músicas para embalar as suas entradas na cerimônia mas, ainda assim, é possível fazê-lo sem abrir mão dos icônicos primeiros acordes da marcha – veja como a querida Lorenza Pozza faz lindamente a transição da Marcha Nupcial para Here Comes the Sun:


E você? Já escolheu suas músicas para casar?

{Celebrante de Casamento}

Comentários via Facebook